Coronavírus – uma análise crítica

coronavirus3A quarentena horizontal em curso na luta contra o coronavírus ou covid-19, que vem sendo aplicada a milhões de pessoas que estão impedidas de trabalhar, pode não estar funcionando por um motivo simples. Em algum momento as pessoas precisam sair, comprar comida e resolver algum assunto. Estas pessoas, inevitavelmente, estão se encontrando em diferentes locais com outras pessoas, inclusive com aquelas que estão trabalhando. É impossível parar tudo. Portanto, de alguma forma, uma enorme quantidade de pessoas, tanto as que estão trabalhando quanto as que não, estão entrando em contato com o vírus, que é então transportado por todas estas pessoas para as respectivas residências e transmitido aos familiares, inclusive aqueles do grupo de risco. Isso poderia explicar porque tantas pessoas mais vulneráveis estão adoecendo e porque este tipo de quarentena não está funcionando.

Em minha opinião, parecida com a de muitas outras, todas estas pessoas do grupo de risco deveriam estar sendo protegidas e todas as demais deveriam estar trabalhando normalmente, praticando o distanciamento social para reduzir a velocidade da contaminação, usando máscaras em ônibus, trens e metrô, além de praticar todas as medidas de higiene já recomendadas. Quando estivessem trabalhando ficariam mais tempo fora de suas residências e mais tempo distante de seus familiares vulneráveis. Quando em casa seria praticado o afastamento social destes familiares, reduzindo a exposição.

Todas estas pessoas que estivessem trabalhando, fora do grupo de risco e mais resistentes, em algum momento entrariam em contato com o vírus e produziriam anticorpos, formando então, segundo os especialistas, uma barreira protetora à progressão do vírus logo que o contágio atingisse por volta de 70% da população, o que colocaria fim a epidemia.

Segundo o site: https://www.worldometers.info/coronavirus/ em 10/04/2020, a Coreia do Sul, país de clima frio, que não aplica a quarentena radical que vem sendo feita aqui no Brasil apresenta 4 mortes por cada 1 milhão de habitantes, enquanto em nosso país, mesmo com quarentena, estamos com 5 mortes por cada milhão. A principal tática dos coreanos, que inclui o uso de máscaras e o distanciamento social, tem sido a aplicação em massa de testes para identificar as áreas de risco, sem paralisar as atividades das pessoas. Mas aqui não se percebe nenhum movimento para aprender suas lições.

A quarentena horizontal brasileira em curso dirigida a maioria da população e largamente divulgada pela maior parte da grande mídia, governadores e prefeitos pode lamentavelmente estar trazendo o efeito inverso do esperado.

Raimundo Oliveira
Cientista Social

 

Sobre Oliveira

I'm a Social Scientist interested to study and provide analysis of global relevant issues. I'm bachelor in Social Sciences at Federal Fluminense University, and also earned Logistics degree from Paulista University and postgraduate in Business Management at INPG / Castelo Branco University, Brazil. For professional contact send an email to rrsoliveira@hotmail.com
Esse post foi publicado em Opinião e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma réplica

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s